Empresa destaca seu serviço de reparos de equipamentos e instrumentos de teste para redes de telecomunicação e lança nova caixa de terminação óptica durante evento nessa semana na capital alagoana. Provedores regionais do Nordeste estão na mira da companhia

A Redex Telecom, distribuidora e fabricante de soluções para telecomunicações, reforça sua estratégia de atendimento do mercado nordestino de provedores regionais, também conhecidos pela sigla ISPs. A empresa, baseada em São Paulo, tem participado de várias feiras recentes no Nordeste (a mais recente aconteceu em Teresina), sempre com a apresentação de equipamentos, instrumentos e serviços.

O destaque em Maceió, que sedia o Mikrotik User Meeting (MUM), é o serviço de reparo de equipamentos e instrumentos de teste. A Redex é a empresa brasileira mais especializada em conserto e manutenção de máquinas de fusão e OTDRs, com um tempo médio de reparo de dois dias após a aprovação do orçamento. A companhia tem uma área exclusiva para esse atendimento, o Departamento de Suporte ao Cliente (DSC), que funciona há dez anos.

“A distância dos estados do Nordeste em relação a São Paulo não é um limitador. Há serviços de courier eficientes e nosso tempo médio de reparo compensa o período de deslocamento”, explica Ana Cláudia Leite, coordenadora do DSC. Com cursos de especialização nos Estados Unidos e na China, Ana lidera o departamento e também ministra cursos de treinamento. “Uma de nossas metas é justamente reduzir o envio desnecessário de equipamentos para reparo com a adoção de melhores práticas de uso”, complementa.

Além do destaque do DSC, a Redex vai apresentar a recém-lançada Caixa de Terminação Óptica (CTO), especialmente focada no mercado de provedores regionais. A função da CTO é interconectar a rede principal replicas breitling dos provedores (backbone) aos cabos de derivação (tipo Drop) que chegam até o assinante. O projeto da CTO foi pensado para facilitar a instalação em campo, o que explica seu tamanho compacto.

Exigindo pouco espaço, a caixa tem um design funcional, com tampa, base e bandejas articuladas. Para evitar acessos indevidos, o dispositivo possui mecanismo de tranca dedicada e pode operar com sistema de fusões com remontes. Tecnicamente falando, a CTO permite a instalação do tipo sangria para cabos até 18 mm de diâmetro e a derivação ou emenda para cabos até 21 mm de diâmetro.

 

Gostaria de receber nossas novidades no seu e-mail?