Qualidade da clivagem interfere no sinal óptico

Qualidade da clivagem interfere no sinal óptico

Saiba como realizar a clivagem corretamente e escolher a ferramenta ideal para auxiliar a prática!

Muitos técnicos de telecomunicações não sabem, mas a qualidade da clivagem interfere no nível de perda de sinal (dBm) da rede de fibra óptica. Clivagens bem-feitas têm ângulos próximos de 90 graus e variação menor ou igual a 0,5 graus, isso faz com que as emendas por fusão ou os conectores de montagem em campo, tenham menos perda de potência óptica, consequentemente, melhor estabilidade e desempenho ao longo de sua vida útil.

Essa informação é fundamental para quem busca diminuir as perdas ao longo da rede óptica e deve servir como pilar na hora de escolher a ferramenta ideal para a prática do processo de clivagem.

A clivagem é o processo de quebra (“corte”) da fibra óptica. Ela antecede as emendas for fusão ou conexões mecânicas e é realizada por uma ferramenta denominada clivador.

O clivador, como já falamos, tem um papel primordial na qualidade da conexão e de nada adianta adotar um ótimo conector de campo ou ter a melhor máquina de fusão se a clivagem for de má qualidade. Clivagens com ângulos acentuados ou imperfeitas, quando feitas para uso em conectores de montagem de campo, provocam instabilidade do sinal, variando de ótimo a ruim e de ruim a ótimo, em um curto intervalo de tempo, ocasionando reclamações por parte dos clientes. Já nas emendas por fusão, um clivador ruim poderá ocasionar uma perda de inserção ou retorno elevada, prejudicando todo o desempenho do link.

A clivagem das fibras é feita formando um ângulo 90 graus em relação ao sentido longitudinal da fibra. Os clivadores ideais apresentam variação máxima de +/- 0,5 graus e é essa precisão que garante a boa qualidade das conexões, seja ela emenda por fusão, emenda mecânica ou por conectores de montagem em campo.

Os clivadores REDEX da linha XFiberS, podem atender este requisito.

A Redex comercializa uma linha completa de clivadores, sendo dois automáticos e dois semiautomáticos, garantindo alta performance e durabilidade, contando ainda com a garantia de 12 meses e a qualidade dos produtos comercializados pela Redex.

Por fim, contam com a reconhecida assistência técnica pelo mercado nacional para treinamento, ajustes em geral e manutenção local do produto.

Entre os modelos disponíveis podemos destacar o XFS-CLV-02 que é uma versão econômica indicada para montagem de conetores de campo e uso com máquinas de fusão, e o modelo XFS-CLV-06 (com ou sem coletor) de um passo (necessita de apenas uma mão para a operação), o que facilita o uso em escadas ou outras situações do dia a dia, também indicado para a mesma aplicação.

A Redex conta ainda com outros modelos de clivadores de acordo com a sua necessidade.

Compartilhe:

Outros artigos

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments